Twitter Facebook YouTube Flickr

CUT CE > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUES > FALTOU TRABALHO PARA CERCA DE 26,4 MILHÕES DE BRASILEIROS EM 2017

Faltou trabalho para cerca de 26,4 milhões de brasileiros em 2017

23/02/2018

IBGE mostra que faltou trabalho e aumentou o desalento

Escrito por: CUT Brasil

(Fotos públicas - Valdecir Galor)Faltou trabalho para cerca de 26,4 milhões de brasileiros e brasileiras em 2017, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) trimestral, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira (23).


Desse total, 12,3 milhões estavam desempregados e 6,5 milhões subocupados - pessoas que trabalharam menos de 40 horas por semana porque foram as únicas oportunidades no mercado de trabalho que encontraram.


No Brasil do desemprego, sobra desalento: 4,3 milhões de trabalhadores e trabalhadoras estão desestimulados a procurar emprego. Elas podem, querem e precisam trabalhar, mas não procuraram emprego nos últimos 30 dias, desanimaram porque não conseguiram. Se tivessem conseguido trabalho, estariam disponíveis para assumir a vaga.


O Nordeste é a região com o maior número de desalentados – 59,7% do total nacional. A Bahia, com 663 mil, e o Maranhão, com 410 mil, são os estados campeões. Segundo o IBGE, este é o maior contingente de desalentados já registrado desde 2012, quando começou a série histórica feita do Instituto. No primeiro trimestre de 2012, esse número correspondia a 1,9 milhão de pessoas.


Uma das razões para o desalento pode ser o aumento na demora para conseguir emprego nos últimos meses. Pesquisa feita pelo SPC e CNDL apontou que os brasileiros estão demorando, em média, um ano e dois meses para conseguir emprego no Brasil.


Segundo o pesquisador Cimar Azeredo, do IBGE, se os desalentados começassem a procurar emprego, a taxa de desocupação aumentaria. Isso porque, o IBGE considera como desocupado aquele trabalhador que procurou emprego, mas não conseguiu. Ele disse, ainda que “as políticas para o mercado de trabalho têm de olhar para os 26,4 milhões de brasileiros que estão sem trabalho”.


Do total de mais de 26 milhões sem trabalho, 3,3 milhões de trabalhadores e trabalhadoras apesar de considerados força de trabalho em potencial, não estavam disponíveis para trabalhar.


(*) Matéria publicada originalmente no site da CUT Brasil

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.

João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta(...)

RÁDIO CUT

CUT CEARÁ
Rua Solón Pinheiro, 915 | Bairro José Bonifácio | CEP 60050-041 | Fortaleza | Ceará
Fone: (085) 3464-7377 | www.cutceara.org.br | e-mail: cutceara@cutceara.org.br