Twitter Facebook YouTube Flickr

CUT CE > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUE CENTRAL > SINDICATO APEOC COBRA EXPLICAÇÕES SOBRE PROBLEMAS NA LIBERAÇÃO DE SALÁRIOS DE SERVIDORES

Sindicato APEOC cobra explicações sobre problemas na liberação de salários de servidores

04/09/2017

Escrito por: Sindicato Apeoc

O presidente do Sindicato APEOC, Anizio Melo, cobrou explicações do secretário da Educação do Estado, Idilvan Alencar, a respeito de problemas na liberação do salário de servidores da Educação neste 1º de setembro. Vários profissionais fizeram contato com o Sindicato relatando que não conseguiram sacar o dinheiro.

Idilvan Alencar admitiu o problema e disse que só ficou sabendo do ocorrido no fim da tarde desta quinta-feira (31). O transtorno foi causado pela determinação da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) que obriga todos os servidores do estado a abrirem uma conta no Bradesco para continuar recebendo os proventos. A determinação foi comunicada no Ofício Circular de N° 46/2017 de 23 de junho de 2017. A obrigatoriedade é uma cláusula prevista no contrato entre o Governo e o Banco, detentor exclusivo da gestão da folha de pagamento dos servidores.

A medida atingiu tanto quem vinha recebendo salário no Banco do Brasil quanto quem já era cliente do Bradesco, mas teve a conta encerrada pelo fechamento de agências, principalmente no interior. Há informações não confirmadas de que o Bradesco fechou 30 agências no Ceará nos últimos meses.

Cerca de 700 servidores da Educação, entre efetivos e temporários, foram prejudicados e tiveram o pagamento retido. A orientação da Seduc é que os profissionais da Educação procurem a agência Bradesco mais próxima para abrir uma nova conta corrente. Os dados devem ser informados às CREDEs/SEFOR o mais rápido possível, para que a Coordenadoria de Gestão de Pessoas regularize o cadastro e libere o pagamento.

Após a abertura de conta no Bradesco, o servidor pode solicitar a portabilidade para o Banco do Brasil e para a Caixa Econômica Federal.

Repúdio

O presidente do Sindicato APEOC repudia a atitude do banco. “É uma irresponsabilidade do Bradesco, pois o banco tem o direito sobre a conta dos servidores estaduais. Ao fechar as agências, contribui mais ainda com a recessão da economia e deixa centenas de servidores do interior nessa situação, sem salário e com dificuldade de acessar serviços bancários. Nós exigimos a imediata solução do problema e cobramos do Governo do Estado que reavalie essa relação contratual com o Bradesco, que demonstra não ter responsabilidade social alguma”, disse Anizio.

Negócio bilionário

Segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), os cinco maiores bancos do Brasil (Itaú, Bradesco, Santander, Banco do Brasil e Caixa) obtiveram lucros superiores a R$ 59,6 bilhões em 2016 (Veja o relatório do DIEESE Aqui). Só o Bradesco lucrou R$ 17,1 bilhões, o que corresponde a 28,6% do total. De acordo com levantamento do Banco Central, 929 agências bancárias foram fechadas no país de janeiro a maio de 2017. O Bradesco encerrou 192 agências no território nacional.

 

(*) Matéria publicada originalmente no site do Sindicato Apeoc

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
Senadora Gleisi Hoffmann fala sobre a campanha
Senadora Gleisi Hoffmann fala sobre a campanha "Anula Reforma"

http://anulareforma.cut.org.br

RÁDIO CUT

CUT CEARÁ
Rua Solón Pinheiro, 915 | Bairro José Bonifácio | CEP 60050-041 | Fortaleza | Ceará
Fone: (085) 3464-7377 | www.cutceara.org.br | e-mail: cutceara@cutceara.org.br